expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Férias

  Aos meus amigos/leitores e irmãos em Cristo, deixo o meu mais sincero muito obrigada pelo carinho de sempre. Por todas as visitas, pelos recados, pela companhia. Obrigado por prestigiarem o Blog. Agradeço, profundamente, por esses 4 anos de Apenas Pensamentos.
   O Blog está entrando de férias e voltará dia 04/01/2016.
 

   Que todos tenham um excelente Natal e uma ótima virada de ano. Que 2016 seja repleto de conquistas, de Paz, de amor, de ricas bençãos do Senhor para vida de cada um.
    Um super beijo e que possamos estar juntos em 2016.

   



    Sucesso!

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Primeira sensação

   É inesquecível a primeira sensação que temos quando nosso olhar encontra o olhar que nos completa. Como se aquele momento determinado fosse uma porta para que sentimentos mais profundos. Como se tudo ganhasse sentido após aquele momento.
   Um momento único. Ouso dizer que é um momento de complemento. É um complemento de pensamentos, de ações, de alma.
   Tudo se forma. Formam-se amizade, cumplicidade, elos ternos e eternos. Criam-se alicerces. E são nestes alicerces que o amor mais sublime, mais puro é formado.
   Encontramos a pessoa. Aquela que será nossa amiga, nossa confidente, nosso amor, nosso porto seguro. Por instinto, procuraremos esta e somente esta pessoa para nossos dilemas mais íntimos.
  Então, temos a sensação de que estamos completos. Passamos a sentir uma força que não entendemos, mas, no fundo, sabemos que tem relação com este amor. Sabemos que nossa segurança, nossa felicidade, nosso sorriso fora de hora, nossos plenos sentimentos, tudo, tudo tem relação com este amor. Este grande amor.







                                                                          (Fernanda Muniz)

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Valeu a pena

   Nós nos tornamos o casal mais improvável. Porém, fomos o mais apaixonado. Estávamos sempre juntos, mesmo quando queríamos estar longe. Por instinto talvez. O fato é que sempre buscávamos a presença um do outro para resolvermos os nossos mais simples dilemas.
   E de todos os nossos maiores problemas, dos nossos maiores obstáculos que enfrentamos juntos, este é o pior. Se eu pudesse olhar em seus olhos neste momento, você entenderia como isto pode ser devastador. Quem sabe você me ajudaria.
   A saudade. Este é o maior dilema. E dessa vez estou sozinha. Não posso olhar em seus olhos, sentir seu cheiro, sentir seus carinhos, sentir você outra vez em meus braços. Pelo menos a saudade me traz uma certeza. A certeza de que nosso tempo valeu a pena.
   Valeu a pena te ter por perto durante todos esses anos. Valeu a pena cada discussão, pois todas nos deixaram ainda mais fortes e unidos. Valeu a pena cada momento de ternura. Cada conquista.
   Valeu a pena me render. Mudar meu conceito em relação a ti. Valeu muito a pena aceitar. Aceitar uma oportunidade. Talvez mais minha do que sua. Ou melhor, nossa melhor oportunidade. A primeira demonstração concreta de um amor que existia de forma plena e intensa. Uma cena de ciúmes seguida do mais puro beijo.
   Valeu a pena assumir. Assumir que, mesmo que eu não saiba quando, eu me apaixonei da maneira mais incrível que alguém pode se apaixonar. Assumir que tudo o que eu pensava , tudo o que eu desejava, havia se tornado realidade. Através de você e em você tudo se tornou real. 

              


                                                                                                   (Fernanda Muniz)

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Eternos momentos

   Nosso reencontro, apesar de casual, foi especial. Não saberei explicar o efeito que este encontro provocou. Entretanto, posso afirmar que ele me transportou. Transportou-me para um lugar tranquilo. Uma época mais gostosa, mais leve, apesar de toda dificuldade que eu enfrentava. Você era o motivo desta leveza.
   Foram tantos momentos, tantas gargalhadas, brincadeiras. Por tantas vezes, choramos e brigamos por ciúmes bestas. Ou talvez fosse apenas medo. Medo de que um dia deixássemos de pertencer um ao outro. Do início ao final, tudo aconteceu de forma natural.
   Inevitável não lembrar tudo o que foi vivido. Inevitável não lembrar os planos que foram feitos e alguns até realizados. Lembrar as desculpas que dávamos para ficarmos juntos, como se fosse preciso. Éramos melhores amigos.
   Impossível não lembrar a felicidade que sentíamos quando estávamos juntos. Não lembrar as provocações. Apelidos. Nossos eternos momentos.
   Este encontro não fez com que despertar o amor que senti outrora. Na verdade, apenas fez com que eu respeitasse ainda mais você. Respeitasse o nós e todas as nossas lembranças.




                                                                                                                (Fernanda Muniz)




sábado, 31 de outubro de 2015

Bagunça acumulada

    Hoje eu acordei com uma determinação que há muito não sentia. Não uma determinação em realizar algo que desejo ou algo físico. Acordei determinada a entender a confusão que havia em meus pensamentos. Precisava entender, de uma vez por todas, o que de fato está acontecendo comigo.
    Comecei a refletir em alguns acontecimentos, eu percebi que tudo não passava de uma bagunça acumulada. Confesso que no início me assustei com o tamanho dela. Porém, foi um alívio encará-la. Afinal, eu percebi, finalmente, que nem tudo era apenas minha responsabilidade. Muitas delas foram escolhas alheias. Apesar de mal feitas, não eram minhas. Eu apenas paguei o preço por tabela.
    A primeira coisa que notei é que, de fato, eu havia me desgastado e isto provocou uma mudança radical. Por um longo período, eu tentei descobrir em qual ponto específico da minha vida isto tinha acontecido. A resposta que obtive foi simples e direta. Em nenhum. Não foi em um ponto específico, e sim um conjunto. O processo de desgaste foi lento e inaudível. Ainda não sei lidar com muitos destes acontecimentos. Minha honestidade me impede de falar algo contrário a isto. Talvez eu nunca consiga lidar com eles, a menos que eles se resolvam.
    Pude perceber também o quanto a falta de fé, amor e respeito de pessoas queridas por nós, podem nos devastar tanto. Seja a curto, médio ou longo prazo. Passamos a nos culpar pela falta de visão dos outros. Fica fácil acreditar que não somos bons, não somos especiais, não somos amados. Ficamos completamente vulneráveis.
    Percebi que Deus foi absurdamente generoso comigo, pois em meio a tantas tempestades, Ele colocou pessoas bondosas em minha vida. Pessoas que me salvaram de muitas coisas, incluindo eu mesma. Houve uma pessoa que me livrou da morte. Houve uma que me impediu de dar fim ao que Deus me deu. Outras que tornaram um pouco mais fácil essa jornada. Ele me deu cinco irmãs, que fazem de mim uma pessoa melhor, mais forte. Ele mesmo falou comigo certa vez. Como Ele é misericordioso.
     Todos fizeram suas escolhas. Algumas me atingiram de forma violenta. Outras nem tanto. Entendi isso. Finalmente consegui pôr fim a esta bagunça acumulada. Cada coisa em seu lugar. Cada sentimento devidamente protegido. Agora é a minha vez de fazer minhas escolhas, ainda que tardias.
     Decidi lutar ainda mais. Por mim e por estas pessoas que acreditaram e acreditam em mim. Por estas pessoas que me salvaram. Estes anjos enviados por Deus. Decidi ser mais forte do que eu tentei ser e cheguei a acreditar que era. Decidi ser mais piegas do que fui antes. Decidi me permitir mais. Aprendi a dizer não em algumas situações. Situações estas que quase me levaram a loucura.
      Cansei de tentar entender quais foram minhas mudanças. Cansei de tentar me adaptar a elas. Cheguei à conclusão de que elas devem se adaptar a mim. Sou quem sou. Não abro mão da minha essência. Não vou mais me fechar para o mundo que se renova diante de mim. Não mais. Amarei ainda mais. Sorrirei ainda mais. Sonharei e realizarei. Não vou mais me adaptar a ninguém. Quem quiser que me aceite.

      Não há mais bagunça acumulada. Há restos. Algumas cicatrizes. Algumas incertezas. Alguns medos. Terei que me desfazer de algumas coisas, eu sei. Faz parte do processo. E farei isto. Mas, não agora. Não de qualquer jeito. Tudo tem seu tempo e agora estou cansada. Foi uma arrumação e tanto. Precisava silenciar o mundo lá fora e ouvir apenas o meu. E, acredite isto não foi fácil. Por hora quero apenas aproveitar esta aparente calmaria e descansar. 

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Sou do tipo

   Sou do tipo que se apaixona por um sorriso, por um olhar. Sou do tipo que se apaixona pela ternura expressa em gestos. Sou do tipo que se apaixona pela doçura expressa na palavras.
   Sou quem te olha, quem se encanta com suas palavras. Sou quem te apoia, quem te faz rir. Sou quem aprendeu todos os seus tipos de sorrisos. Sou quem entende seus olhares.
   Hoje tenho uma oportunidade de provar a você que posso ser tudo que precisa, tudo o que você quer. Não por dependência. Não por querer te prender a mim a todo custo. Mas pelo prazer de ser o motivo do seu sorriso, pelo prazer que sinto quando você me olha agradecido por algum gesto.
  Hoje tenho uma oportunidade de provar a você que posso ser seu pilar, sua amiga, sua companheira. Posso ser aquela que vai ouvir seus desabafos, que vai ver futebol, que vai rir até das piadas mais sem graças. Posso ser seu tudo e seu nada ao mesmo tempo. Basta você me falar. Não por querer te impor, mas pelo prazer que sua presença me dá. Prazer que sinto quando você respira aliviado depois de falar por horas sobre aqueles esportes e estilos musicais que nunca ouvi falar.
   Olhares entrelaçados. Palavras sussurradas. Coração disparado. Magia do primeiro encontro de fato. E, a certeza de que tudo o que tanto buscamos aconteceu. Encontramos. Mas, não acabou. Apenas começou. Antes éramos dois, a partir de hoje seremos apenas um.



(Fernanda Muniz)

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Sonho realizado

   Realizada. É assim que eu me sinto quando te vejo.
   Um sonho que virou realidade.
   Antes era vontade de sentir o coração acelerar.
   Ficar perdida por horas no mundo que se descortina através de um olhar.
  
   Sentir-se forte, seguro, completo.
   O que antes era um desejo, uma vontade, hoje é um sonho realizado.
   Ter o estranho prazer de se estar preso a alguém.
   Estar ligado a alguém por um elo explicado apenas por Deus.
  
   Completa. É assim que eu me sinto quando estamos juntos.
   Um sonho que virou realidade.
   Ter alguém que consegue perceber minhas emoções com um olhar.
   Ter alguém que consegue entender até meus momentos de silêncio.

   Sentir-se protegido, cuidado, em paz.
   O que antes era um desejo, uma vontade, hoje é um sonho realizado.
   Ter a sensação do pleno conhecimento.
   Ter a sensação de se estar em constante paraíso mesmo em um mundo turbulento.

   Sensações. Comprovações. Pensamentos.
   Tudo se confirma e comprova quando olho em seus olhos.
   Tudo se eterniza quando você sorri.

   Todo sonho se realiza em ti.

(Fernanda Muniz)

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Mistério

   Você tenta decifrar meus pensamentos através do olhar, e acho isso incrível. Entretanto, creio que não conseguirás descifrar algo que tenho usado para nos decifrar.
    Tento decifrar todo esse mistério que nos une. Em qual parte da nossa história o amor aconteceu? Em que momento você se tornou o motivo do meu sorriso e eu o seu? Exatamente quando nos apaixonamos tão intensamente? 
   Perguntas sem respostas que me fascinam. Simples assim. Perco-me em meus pensamentos enquanto te fito enlevada. Seu olhar igualmente intenso. Seu sorriso igualmente feliz. Seu abraço silencioso. Sua ternura. Toda essa junção de sensações e ações, respondem todos os meus questionamentos de maneira diferente. 
   Posso não saber exatamente quando as coisas aconteceram para nós, mas sei que aconteceram. E sei como isso faz com que eu me sinta em relação a tudo. Posso não saber coisas que passei a considerar triviais. Contudo, sei que nossas vidas se completam. Sei que você possui a melhor parte de mim. Sei exatamente o que sinto quando nossos olhares se encontram e o quanto aprecio seus olhares e sorrisos, todos eles. O quanto aprecio seu jeito, e até seus defeitos. A forma como levanta a sobrancelhas quando fala e como sorri quando está com raiva. E o quanto te amo.
   Mistério. Esse tipo de questionamento será sempre um mistério para mim. Mas, tudo bem. Eu não tenho pressa. Tenho uma vida inteira.


(Fernanda Muniz)

sábado, 30 de maio de 2015

Palavras

   Não poderei definir com exatidão o bem que seu amor me faz.
   Conseguirei menos ainda expressar todo o meu amor por você.
   Pouquíssimas palavras fariam jus.

   Não me preocupo com nossos defeitos ou nossas futuras brigas.
   Pois, o que mais me fascina em nós, é a força que temos juntos.
   São os defeitos que nos tornam únicos.

  Sinto-me completa em cada momento nosso.
  Não seria justo resumir um sentimento tão puro assim em uma frase, de certo que não.
  Mas quando dita com sinceridade,
  Passa a preencher qualquer dúvida de vocábulos.

  Seria perfeito se eu pudesse lhe dizer agora.
  Seguraria uma de suas mãos, olharia em seus olhos,
  Acariciaria seu rosto, juntaria todo o amor em um suspiro, e finalmente lhe diria : Eu amo você!



                                                                                    (Fernanda Muniz)

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Verdadeiro

   Certa vez, questionaram-me sobre o que sinto por você. Confesso que achei graça na pergunta, e até curiosa. Entretanto, gentilmente respondi.
    Respondi que em você eu tenho a certeza do que é verdadeiro. Com você sinto aquele friozinho no estômago. Sinto minhas pernas trêmulas. Um turbilhão de sensações inexplicáveis. Em você sinto que tudo se completa, se renova. Sinto a ternura de um sentimento constante e intenso. Sinto a calmaria de um dia agitado.

   Novamente fui questionada sobre ter dito: A calmaria de um dia agitado. Então sorri meio sem jeito, e tentei continuar. 
 
  - Sabe quando o seu dia está super corrido, e você tem a sensação de que vai explodir. E de repente, você encontra algum motivo para se acalmar, e tudo fica calmo de novo. Não importa o quanto está agitado. Esse motivo que me acalma é o amor que sinto.- sorri enquanto expliquei. E fui mais além.

  - Sinto paz quando vejo o sorriso dele. Fico parada por horas se deixar. Tudo ganha um sentido quando ele está por perto, mas quando está longe, meu pensamento me traí e me leva para perto. Quase que inconsciente. Quando amamos é assim, você sabe de todos os defeitos da pessoa amada, mas nem liga, pois você tem a certeza de que são esses defeitos que a tornam única, e única para você. Aceitamos a pessoa como ela é, e no fim, mudamos, melhoramos o que há em nós totalmente para aquela pessoa. E fazemos isso apenas por uma determinada pessoa. Passamos a fazer coisas que jamais foram feitas, passamos a dizer o que nunca foi dito antes. Se isso não é verdadeiro, se isso não é amor de verdade, eu honestamente desconheço o amor em sua essência. Pois, para mim, para ser amor, tem que ser de verdade. Tem que ser por inteiro, terno, para sempre. Mesmo que o sempre seja breve. Verdadeiro é o que me move até ele. - resumi.
   

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Honestamente

   Fim de tarde. Lindo pôr-do-sol. Meu mundo em minhas mãos. Um sonho.
   Impossível descrever tal momento. É indescritível a sensação estar ao seu lado em um momento tão silenciosamente único.
   "Nunca vi nada tão lindo!"- você disse enquanto olhava para o horizonte. Apenas me limitei a olhar para você, sem que você percebesse, e dizer: "Nem eu!"
   Honestamente, nada me apresentava maior formosura do que as belezas da natureza refletidas em seu olhar. Seu olhar é pleno, intenso, revelador. Um oceano. Honestamente, não há fortaleza terrena em que eu me sinta tão protegida quanto em seus braços. Não há.
  Há quem diga que o amor verdadeiro não exista mais. Há quem não acredite mais no amor. Se eu pudesse mostrá-las o quanto estão erradas, eu começaria contando como nos conhecemos e terminaria dizendo o quanto nos amamos, o quanto somos felizes.
   Honestamente, questiono-me todos os dias se serei capaz de fazê-lo tão feliz como sou ao seu lado. E qualquer declaração de amor aqui seria completamente redundante. Faltariam palavras para descrever como me senti ao te ver pela primeira vez. Tão perdido em seus pensamentos, em seus lamentos. E, eu quase hipnotizada por sua beleza e vendo a esperança que você era incapaz de ver.
   Honestamente, se isto não é amor, não sei então o que é. E, nem quero. Pois, dentro de minhas convicções, sei que nenhum sentimento humano me traria tanta mansidão e felicidade quanto este. Nenhum sentimento me completaria tanto quanto este.
  Honestamente, só me resta a dizer que não terei nada se eu não tiver você. E que sempre correrei em sua direção com um amor maior e uma felicidade cada vez mais plena. E, tudo o que sonhei sozinha está sendo realizado com você.


                                                                                     (Fernanda Muniz)

sábado, 28 de março de 2015

Não há razão

Já não há razão para mistérios.
Já não há razão para fugas.
Eu te amo e amo ardentemente.

Eu te amo da maneira mais singela que há.
Eu te amo intensamente.
Eu te amo da maneira mais pura.

Até queria esconder tais sentimentos,
Entretanto sem você, sou fraca.
Só de estar perto, já me alegro.

Seu sorriso me faz forte.
Seu olhar me acalma.
Sua voz, minha canção predileta.

Eu te amo ardentemente e só aumenta.
Não há razão para não incentivar tal sentimento
Que vai além de um simples apreço.



                                                                                                      (Fernanda Muniz)

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Doce amor

   Quisera eu poder contemplar seu lindo sorriso por toda a eternidade.
   Quisera poder parar o tempo e ter você aqui por mais algumas horas.
   Queria sonhar os teus sonhos e quem sabe torná-los todos reais.
   Eu queria ter a coragem para lhe dizer o quanto eu te amo, mas a timidez me impede.
   A mesma timidez que faz minha voz sumir e meu corpo tremer quando você está perto.
   A mesma timidez que me cala toda vez que desejo declarar-te todo meu amor.
 

 
                                                                                         (Fernanda Muniz)