expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sábado, 22 de setembro de 2012

Acaso

   Cada encontro tem em si uma característica marcante. Deixa-nos sua essência. Essência esta sentida em cada encontro. A sensibilidade, a amargura ou doçura nas palavras.
   Muitos pensam a cerca do acaso. E sempre se perguntam se TUDO é ou não por acaso. Aquele amor que começou por acaso, aquela amizade que começou enquanto você esperava por alguém, ou apenas aquela conversa saudável fora de hora que te prende ali por horas. Tudo ao acaso. Mas o que seria o acaso? O que significaria isto de fato?
   Muitos podem dizer: Ah! O acaso é apenas o que acontece sem planejamento. Outros dirão: Não existe o acaso. É destino. E, terão uns que irão se referir ao acaso como uma das formas de Deus trabalhar em nossas vidas. Não vou me prender em conceitos, e sim aos fatos.
   Se um dia, conseguirmos esquecer por um segundo toda a correria de nossas jornadas e nos voltássemos para cada acontecimento nos nossos dias, cada encontro, cada conversa, cada gesto, sem dúvida estaríamos melhores. Estaríamos melhores?! Não! Melhor! Seríamos pessoas melhores. Pois há sempre muito a aprender, e jamais conseguiremos aprender nossas lições se estivermos o tempo todo voltado para a rotina, muitas das vezes sufocante, que temos.
   Pense na conversa que você teve com alguém. Já parou para observar, e somente isto, observar? Observar gestos e comportamentos. Alguma vez, você rolou no chão brincando com seu primo(a), filho(a), sobrinho(a)? Quando foi a última vez que você ouviu as experiências que um idoso tem para nos passar? Qual foi a última vez que você somente escutou?
   Tudo isto o acaso pode te oferecer. Se renda a quem você deve ser perante a retidão dos valores familiares. O acaso é uma das muitas formas usadas por Deus para nos ensinar, nos mostrar o quanto estamos distantes de outros ser humanos por conta de rotina.
   O acaso é tudo que desejamos intimamente mas somos impedidos de realizar pela falta de tempo, ou pela própria displicência. O acaso é um momento de trocar. Trocar ideias, pensamentos. É um momento em que devemos ouvir mais do que falar, e aprender mais do que ensinar.
   O acaso é uma escola. Onde se aprende que um idoso tem muito mais experiência que nós, mas que isto não significa que um jovem também não a tenha. Onde se aprende que as crianças são os seres mais sinceros e puros, o que não significa que não haja adultos assim. Onde se aprende a ser mais humano, mais sentimentos e menos amargura.

Pense nisso!
Fica a dica!

                                                                                                                       (Fernanda Muniz)