expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Faz alguns anos...


Faz alguns anos que você se foi e ainda te sinto aqui perto de mim. Sua presença é tão real quanto essa dor que estou sentindo. Posso ver seu olhar cada vez que fecho os olhos. E, em cada sonho você se faz real trazendo de volta toda lembrança que te mantém vivo em mim.
Faz alguns anos que você se foi e ainda me lembro daquele triste dia. Lembro-me das palavras já não tão doces, lembro-me dos gestos já tão suaves. Mesmo depois de tudo, a esperança ainda se mantém viva. Esperança de voltar a ouvir palavras doces, de sentir seus gestos suaves, esperança de ter toda aquela paz que sua presença me traz.
Faz alguns anos que vi tudo o que sonhei sumir, escorrer entre os dedos como se fosse água. Faz alguns anos que tudo perdeu o sentido, perdeu a cor. Mas ainda tenho a esperança de que tudo volte. Volte à paz, volte o sorriso, volte à alegria de se viver e de sonhar. Volte todas as sensações por te amar.


                                                                         (Fernanda Muniz)

domingo, 20 de janeiro de 2013

Eu olho para você


               Chega um ponto da estrada que precisamos de um tempo. Um tempo para pensar, um tempo para rever conceitos e desejos. Chega uma noite que precisamos de canções para nos fazer adormecer, precisamos fechar os olhos e pensar em algo bom, mas nada disso parece funcionar e a noite se torna longa. Chega um momento da vida que precisamos rever nossos sonhos, renovar nossas forças e realizarmos tudo o que deseja nosso coração. E tem um ponto que aparece alguém. Aquele tipo de pessoa que se torna importante, se torna essencial em nossa vida. E, eu cheguei neste ponto, ou melhor, você chegou.
                Todas as vezes que preciso de um tempo, ou renovar minhas forças você apenas me abraça e fica em silêncio. É como se eu pudesse segurar meu mundo. É como se o mundo parasse e tudo perdesse importância.
                Você não faz ideia do quanto eu te amo, e do quanto você é maravilhoso para mim. Do quando te vejo como um anjo que veio para me resgatar. Você não faz ideia de que você me eterno amor. Do quanto esse amor me faz forte, e do quanto me sinto segura em seus braços. Certamente, você não faz ideia de que meu mundo é você.
                Você é a primeira coisa que penso quando acordo e é a última que penso antes de dormir. Pessoas precisam de inspiração para criar coisas, precisam de canções, mas eu não. Eu olho para você. Simples assim. Basta olhar para você. Seu olhar me leva para onde eu quero, torna meu mundo um lugar mais bonito por fazer parte dele. Eu olho para você.


                                                                                                (Fernanda Muniz)

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Esse amor


                Muitas pessoas precisam de algo para motivá-las, mas eu não.
                Muitas pessoas precisam de alguém para amá-las, mas eu não.
                Muitas pessoas precisam de carinhos, abraços, mas eu não.

                Eu não preciso de algo para me motivar. Basta olhar você.
                Não preciso de ninguém para me amar. O único amor que preciso é o seu.
                Eu não de carinhos, abraços. Preciso do seu carinho, do seu abraço.
               
                Apenas preciso de você. Apenas preciso de seu amor.
                Esse amor que me faz forte quando estou fraca.
                Esse amor que me faz voltar todos os dias  para você.
                Esse amor que me dá tudo somente com seu respirar.

                Esse amor que te faz parecer um anjo para mim.
                Esse amor que traz você para mim quando a noite parece longa.
                Preciso apenas de você e de todo esse contentamento, 
                Esse sonho que é viver ao seu lado.




                                           


                                                                                           (Fernanda Muniz)

domingo, 13 de janeiro de 2013

Escolhas


                Nunca vou entender muito bem porque tivemos que nos separar. Quer dizer, porque não podemos ser como todos. Ou ser como todos dentro da nossa realidade. Porque você sempre dificulta tudo? Não foi a vida que nos separou, ou colocou um “muro” entre nós. Foi sua escolha me deixar partir. E, o mais doloroso, é que você ainda acha que sou eu.
                Tudo foi, é e sempre será uma questão de escolha. E sinceramente, estou farta de ter que fazer as mais difíceis. De ter que calar alguns sentimentos, algumas sensações, por sua causa. E por chegar a um ponto que as forças me faltavam, eu parti. Foi uma das mais difíceis das minhas escolhas. Pois, eu sabia que seria por um longo tempo. Talvez tempo demais para  eu conseguir dizer tudo o que está me matando aos poucos. Foi uma escolha minha baseada em suas ações.
                Toda a nossa vida, todo nosso convívio foi baseado em escolhas. Por um tempo eu escolhi suportar até que ficou pesado demais, e, então eu escolhi partir. Percebe?! Tudo é uma questão de escolha. Foi difícil te deixar, mas não pelo fato de ir para o outro lugar, porque ele sempre me pareceu maravilhoso, e calmo. Foi difícil porque eu teria que abrir mão de você para ter um pouco de paz. Isso não é destino, é consequência. Devo admitir que foi bom ter partido. Mas devo admitir também que é difícil buscar o compartilhar e ver que não está.
                Com o tempo aprendi a usar minhas escolhas como uma espécie de defesa. E talvez a melhor escolha minha tenha sido o silêncio. Escolhi não falar sobre sua ausência, nem sobre a lacuna que você deixou em minha vida. E assim vou levando. Pensando que você está em um lugar muito longe em que não haja nenhum tipo de comunicação, mas isso é uma ilusão. Na verdade, eu escolhi pensar assim para tentar tornar tudo mais fácil. Loucura! A verdade é que dói te ter tão perto e tão longe ao mesmo tempo.


                                                                                                                             (Fernanda Muniz)

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Ninguém nunca


               Ninguém nunca vai entender o quanto você mexeu comigo e o quanto eu te amo. Ninguém nunca vai entender por que nunca esqueci nenhum detalhe seu. Ninguém nunca vai entender como nunca se apagou momentos tão simples vividos por nós, momentos tão improváveis, tão únicos. Detalhes, detalhes, detalhes. Só me servem para te manter mais vivo em mim, e talvez mais morta em você.
                Ninguém nunca vai entender como sua voz me deixa, ou como me lembro da frequência de sua respiração. Ninguém nunca vai entender como posso ter tanta certeza de que é você do outro lado da ligação. Ninguém nunca vai entender como eu consigo fechar os olhos e me lembrar do primeiro sorriso que você me deu, do primeiro olhar seu para mim.  Lembranças, lembranças, lembranças. Só servem para me perseguir, para sondar meus sonhos mais íntimos.
                Ninguém nunca vai saber como o seu aroma é tão forte para mim. Ninguém nunca vai entender a sensação que é pensar em você como algo maravilhoso que de tão maravilhoso que me deixa sem palavras. Ninguém nunca vai entender porque sua ausência me deixou sem ar, e ao mesmo tempo sem qualquer vontade de buscá-lo. Sensações, sensações, sensações. Só servem para me deixar quase que sem rumo, de tão intensas.
                Ninguém nunca vai entender um tanto de coisas sobre nós. Mas confesso que não há muito para ser entendido, acho que nem eu entendi. A principal, talvez a mais sublime de todas, talvez até a única coisa que se há para entender é o simples e marcante: Eu te amo!



                                                                                                              (Fernanda Muniz)