expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Motivo

   A escolha fascinante de se apaixonar quando pode optar por não fazê-la. Se é que podemos controlar isto. Uma troca de olhares, uma troca de sorriso e pronto. Quando percebemos estamos envolvidos. Envolvidos por um sentimento maior do que nossas vontades mais simplórias. Passa  a ser somente sobre este sentimento que brota e quase nada, ou nada, sobre nós. Passamos a ter um motivo.
    Você se tornou o motivo do meu sorriso fora de hora, do meu olhar perdido. Você se tornou o motivo da minha constante alegria, dessa sensação de estar completa. Não sei explicar o famoso como ou o insistente quando. Aconteceu. O meu motivo é você.
   E não poderia ser diferente. Meu coração te escolheu. Foi Deus quem nos escolheu. Seu olhar, sua voz, seu sorriso. Tudo em você é convidativo. Eu me apaixonei da maneira mais intensa e verdadeira. Descobri em você defeitos que complementam minhas qualidades e qualidades que complementam meus defeitos. Um complemento único. Um complemento de almas. 
      



                                                                                (Fernanda Muniz)