expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Eu te amo


            Eu te amo com a mesma intensidade que outrora.
            Eu te amo com a mesma paixão e mesma entrega de sempre.
            Eu te amo e te amo pelo simples fato de você existir.

            Em pouco tempo você se tornou meu pilar, minha força, meu rochedo.
            Em pouco tempo você passou a fazer parte do meu céu.
            A estrela mais linda em uma constelação.

            Amar-te sempre foi uma tarefa fácil e prazerosa.
            E, para mim, a mais intensa e surreal de todas.
            Amar-te foi a melhor coisa já feita antes.

            Estar ao seu lado é a melhor coisa que alguém pode desejar,
            E, falando em desejar, como te desejo.
            Desejo seu sorriso, seu amor, sua pele, enfim, desejo você.

            Viver ao seu lado, mesmo com a normalidade de um casal, é prazeroso.
            Inevitável não se apaixonar por esta constante aventura,
            De querer perto e ao mesmo tempo querer longe. De amar.
           
            Inevitável não te desejar, não te amar, não sentir este querer constante.
            Inevitável não se apaixonar por um olhar que traz paz,
            Por um abraço que traz proteção e amor jamais sentido antes.
            É inevitável não se apaixonar por você.




                                                                                  (Fernanda Muniz)

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Solidão


                Solidão. É uma palavra tão forte, não é mesmo?! Ao mesmo tempo é uma palavra conflitante, pois nos leva a um questionamento: Afinal, o que é essa tal de solidão? É estar sozinho ou sentir-se sozinho?
                Difícil de responder com exatidão. Ainda que o dicionário  nos traga o significado, ainda que ele defina o que é, sempre iremos saber que na prática o significado é outro. Honestamente, acho que é um pouco de cada. Solidão é estar sozinho e sentir-se sozinho. Acho que existem vários tipos de solidão. Engana-se quem pensa que solidão é apenas não se ter alguém para conversar.
                É perfeitamente comum estarmos cercados e ainda sim nos sentirmos sozinhos. E também é comum estar sozinhos e não sentirmos solidão. Mas então como lidar com ela? Como agir quando estamos nos sentindo assim? Apenas busque algo que te faça feliz, que te preencha.
                Se ler te preenche, então pegue um bom livro e leia. Se ouvir música te faz feliz, então aquela música preferida sua e coloque bem alto. E, não se preocupe com os vizinhos. Afinal eles também fazem isso, e sempre nos finais de semana na parte da manhã. Tem coisas pior que isto?! Se ver um bom filme é o que te faz bem, então faça uma lista de filmes e apenas assista-os.
                Seja o que for ou como for ou a hora que for, busque algo que preencha você. Não se trata dos outros. Há alguns dias aprendi que a maior solidão é a da alma, e ela vem quando deixamos nossas vontades e gostos de lado por outra pessoa. Então VIVA. Seja feliz.
                Esqueça por um momento que existem outras pessoas ao seu redor, e promova um encontro seu com suas vontades. Promova um encontro dos seus sonhos e seus desejos mais íntimos com você mesmo. Encontre-se. Respire fundo e lute pelo que deseja seu coração. Preencha seu coração com o que você ama e assim serás feliz por completo.
                Seja qual for a definição que encontrarmos para a solidão, ela foi feita apenas para nos ensinar como se deve viver e não para ser amiga nossa. Use seus erros para sua fortificação. Por um momento esqueça o que os outros querem, o que eles desejam que você faça; e pense em você e no que você quer.
                Então?! O que você deseja? O que você quer?

 

Pense nisso!

Fica a dica!

 

                                                                                                              (Fernanda Muniz)

 

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Essa foi a primeira vez....


Essa foi a primeira vez que te senti tão perto. Foi tão real que pude sentir sua pele, sentir seu cheiro e seu cabelo como em um cafuné. E essa intensidade toda me fez lembrar o teu sorriso, de todas as palavras ditas e as que ainda ficaram por dizer. Lembrei de todas as brincadeiras, e todos seus gestos. Lembrei do teu olhar e da forma que você me tratava.
Essa foi a primeira vez que uma lembrança foi tão forte a ponto de trazer para perto uma imagem sua e a tornar real. Seria isso um desejo intenso e íntimo do meu coração? Ou seria apenas um jeito louco de superar sua ausência?
Mundos diferentes nos fez iguais. Mas nos tornou impossíveis. Entretanto, nenhuma das impossibilidades foi capaz de fazer esse sentimento ser esquecido.  Toda a distância nos aproximou a ponto de nos tornar um só, até que a vida se encarregou de nos separar, mas nem toda a força do destino foi capaz de não deixar este amor eternizado.
E a primeira vez que te senti foi tão incrível quanto o primeiro dia que eu te vi, a primeira vez que vi seu sorriso. A sensação de te ter perto mais uma vez foi tão intensa quanto à da primeira vez que ouvi sua voz, que ouvi sua respiração.
Tudo relacionado a você é forte, é intenso, é real, é terno e eterno. E é quando este amor mais deveria diminuir até desaparecer que ele cresce, e fica cada vez mais intenso e mais forte. E é quando você deveria representar o passado distante que você se torna o meu presente, e meu futuro desejado. E mesmo que você sinta tudo isto também, talvez nunca chegue ao meu conhecimento, pois esta é a única coisa que a distância e essa realidade toda nos impede. 


                                                                                

                                                                                         (Fernanda Muniz)