expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sábado, 28 de abril de 2012

Felicidade


         Do que é feito a felicidade? Como encontrar a felicidade completa? Ela existe? São perguntas que sempre vem em nossas mentes quando este é o assunto. Sempre achamos que por termos problemas ou por algumas situações não terem saído como esperamos, não existe a tal felicidade. E muitos acabam frustrados por isto.
         Na verdade, a felicidade sempre existiu e sempre existirá. O problema dela não ser encontrada por muitos está no fato de se procurar no lugar errado. Sempre a procuramos tão longe enquanto ela sempre esteve tão perto. Muitos a procuram em carros de luxo, belas mansões, em riquezas. Não estou dizendo que a felicidade está na pobreza, e sim que está em coisas simples. Como sorrir com alguma criança, dedicar algum tempo livre para algum familiar, ou apenas conversar com amigos, e novamente sorrir.
         A felicidade está em coisas tão simples, tão pequena que nos acontece que sempre passa a despercebida por nós. É tudo tão simples que de tão simples complicamos.
         Em nada adianta, ter mansões, carros do ano e o mais simples nos falta. Amor. Amor dos nossos familiares e amigos, amor dos filhos e dos pais, amor do próximo, que mesmo conhecendo pouco de nós, sempre nos ajuda. Em nada adianta ter tantas riquezas passageiras se não se tem a riqueza eterna, que é o amor e respeito de quem amamos. Fazer o que amamos para pessoas que amamos. Trabalhar naquilo que nos faz bem e não por dinheiro. Chorar, só se for de tanto sorrir.
         Sorria mais, ame mais. E se por alguma razão, você chorar por alguém, levante a cabeça, enxugue as lágrimas e sorria novamente. Pois somente o sorriso é capaz de adoçar qualquer palavra que você venha a dizer.






Pense nisto!
Fica a dica!


                                                                  (Fernanda Muniz)

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Do que é feito o amor?


            Ainda me pergunto do que é feito o amor. Talvez eu até saiba que o amor é feito de confiança, de emoções que ainda não estamos aptos a entender. Pois bem! Será que existe alguma forma de se entender, não o sentimento em si mas a pessoa que está ao nosso lado.
            Ora, se você ama de verdade e essa pessoa é “de um mundo diferente”, você logo pensa que não vai dar certo e que é algo impossível. Mas quando a pessoa te ama de verdade, quando ela te deseja sempre ao lado dela, ela começa a mudar não porque você quer ou pediu. Mas sim porque ela te ama tanto que deseja ser alguém melhor para que você sempre se orgulhe de tê-la ao seu lado. E vice-versa.
            O fato é que hoje em dia, as pessoas dizem amar com tanta facilidade que se formos fracos somos fatalmente conduzidos a um erro que nos marcará para sempre. Isto porque escolhas erradas nos trazem consequências pesadas.
            A pessoa diz te amar, se mostra atenciosa, carinhosa. Mostram-se de um jeito e depois de cansarem de brincar com seus sentimentos, vão embora sem se importarem com o que ficou para traz. Não estou querendo dizer que não devemos ser levados pela emoção. Estou dizendo que antes de deixar que a emoção conduza nossos passos, se é que posso dizer assim, temos que ser racionais e ter certeza, se é que temos a absoluta certeza de que podemos confiar plenamente em alguém, de a pessoa está sendo no mínimo sincera.
            O amor está sendo esquecido em sua verdadeira essência. Amar em nada se compara com o que está sendo propagado ou vivido por alguns. Amar é um sentimento puro, que de tão puro chega a ser surreal. O amor, em sua essência, é se entregar sem medo. É ter a certeza de que a pessoa amada terá o mesmo zelo por você do que você tem por ela. É querer mudar, mesmo sem ela pedir, apenas para ser melhor a cada dia para que ela sinta orgulho e com isso, te ame ainda mais.
            Quando se ama alguém, se senti o mundo mudar só em olhar para ele(a). O corpo treme, a voz some, as pernas parecem duas gelatinas de tão bambas, os olhos brilham ainda mais quando se cruzam. Perde-se o fôlego quando se vê a pessoa amada vindo em nossa direção. Até que a falta de fôlego dá lugar a um belo sorriso.
            Quando dois corpos apaixonados se aproximam, é um momento quase que sublime. O coração bate tão rápido que é perceptível. Aliás, tudo fica mais amostra. O calor do corpo, a batida mais forte e mais acelerada do coração, a respiração apressada. Até que finalmente, os lábios se tocam.
            Essa é a experiência mais marcante na vida de cada um, e passa sempre despercebida a ponto de ser quase esquecida. De ser banalizada por muitos.
            Não deixe de viver tais momentos por uma aventura. Aventuras não levam ninguém a lugar nenhum.
 
Fica a dica!
                                                                                                      ( Fernanda Muniz)

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Descobertas

           Assim como as sensações, as descobertas também são rios que deságuam num mar chamado amor.
            Toda e qualquer descobertas são mágicas, marcantes. Remetem-nos a um mundo que nos fascina cada vez mais. Ficamos feitos bobos descobrindo novas sensações, sonhos, sentimentos, momentos.
            Todas elas são prazerosas, até mesmo as ruins. Pois, no fim se descobre que o que não deu certo era apenas para não acontecer, e todo o momento de dor foi apenas uma preparação para ficarmos ainda mais fortes. E o que deu certo é uma espécie de recompensa por ter sido firme quando necessário. Entretanto as melhores descobertas são aquelas que são feitas ao lado da pessoa que amamos.
            Quando estamos ao lado da pessoa amamos percebemos cada detalhe nela. Observamos a forma de olhar, o sorriso, o andar, o respirar, o corpo, exatamente tudo. Estudamos cada detalhe. E a cada descoberta, surge uma mais marcante. Que a cada descoberta você fica mais envolvido, mais apaixonado, o amor simplesmente cresce.
            Descobrimos o ponto fraco. O modo de fazer sorrir quando se quer chorar. O modo de se fazer ficar calmo quando se quer quebrar o mundo. Descobrimos o modo de se fazer relaxar quando se está estressado.
            E no instante que deixamos o sentimento falar mais alto, nós descobrimos que sempre, em qualquer ocasião, um olhar fala por si só. Fala muito mais alto e claro do que qualquer palavra. E em cada olhar, fazemos a descoberta que palavras são facilmente levadas pelo vento, entretanto as ações e os olhares, sobretudo o olhar, ficam eternamente guardados em lugar que somente nós saberemos.


                                                                                                           (Fernanda Muniz)