expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

O que devemos ouvir?

Tantas opções de canções para se ouvir, umas excelentes, outras nem tanto.
            O fato é que estão chamando qualquer coisa de música, sem se preocuparem com a qualidade de som, a mensagem através da letra, melodias.
            O que tem de criança “ dançando” ao som de coisas do tipo “ vem quicando vem quicando”., o que tem de adolescentes perdendo tempo ouvindo coisas como “ Ai ai se eu te pego” “ assim você me mata”. Pessoas dizendo que “artistas” como Lady Gaga, Britney Spears, Restart, Cine, Luan Santana, Michel Telo e outras coisas, são excelentes cantores. Por favor! São extremamente desafinados.
            Você realmente acha que músicas que dizem “ na cama eu te esculacho” “ simplesmente ela é demais...”  pode de alguma forma acrescentar algo descente na sua vida? Principalmente cristãos. Ei, você que diz ser cristão. Tenha discernimento. Somos o Sal da terra e Luz do mundo. Viemos para fazer a diferença, inclusive no que escutamos.
            Não que o cristão seja proibido de ouvir o que chamamos de músicas seculares, mesmo que isto seja errado. Entretanto, se for fazer isto, escolha músicas e não esses funks, pagodes ( não me refiro ao samba, são coisas completamente diferentes), axé, forró. Podendo ouvir cantores no cenário nacional como Chico Buarque, Djavan, Maria Rita, Paula Fernandes( que apesar do ser um estilo fraco, suas músicas de arranjos simples são legais de se ouvir), vai se optar em ouvir Restart, Parangolé? No cenário internacional as opções também são bem variadas. Temos boas opções como David Gilmor, Adele, Sade, Michael Bublé, Sting, entre outros grandes.
            Pais, cuidado com o que seus filhos escutam. Isto pode sim influenciar no comportamento e escolhas deles. Se sua filha escuta coisas deprimentes e desrespeitosas como “ chupa chupa minha lingüiça” fatalmente ela achará que isso é algo normal. E não vai aceitar que o normal nem sempre é correto. Se o seu filho escuta coisas revoltantes como “Dá pra mim baby, gostoso e devagar. Suba em cima, cavalgue como em um rodeio. Você nunca ouviu um som como esse antes” – 50 cent, tradução de uma parte do 2º verso da canção Candy Shop. Essa “ música” é um claro exemplo de como seu filho pode ser influenciado a desrespeitar uma mulher. Ouvindo coisas assim ele achará normal tratar uma mulher como objeto. Entende agora como a música pode influenciar seu filho, ainda mais sendo criança.
            Queridos, claro que existem escolhas ruins no meio evangélico também. Os cantores evangélicos estão cada vez mais parecidos com cantores seculares, e não digo isto pela vestimenta somente. E, sim, pelas escolhas de ritmos. Funk, pagode, axé, forró, no meio evangélico é complicado. É complicado pelo simples fato de  todo cristão ter que fazer a diferença e buscar a comunhão com Deus. Ora, se Deus é a luz e a Bíblia diz em 2 Coríntios 6: 14-16, que não há comunhão entre luz e trevas, e o “mundo” representa as trevas, porque trazer ritmos que promovem profanação do corpo, violência, desrespeitos e até a prostituição para o meio cristão?
            Pense nisso! Embora muitos não concordam, você é o que você ouvi sim.
            Fica a dica!

                                                                                  (Fernanda Muniz)

8 comentários:

Juliana . Oliveira disse...

Bom Fe, na verdade eu acho bem complicado falar sobre o que é música, quando existem pessoas tão diferentes, que dizem e pensam de forma absolutamente diferentes. Não sou uma grande adoradora de funk, muito pelo contrário e concordo com você quando digo que esse tipo de música não te traz absolutamente nada. Sou fã de Legião Urbana você gosta? Acho que música não é feita apenas para se ouvir, as várias melodias te convidam a dança e vamos combinar que o estilo "Adele" não é muito dançante não é?
Acredito que em uma festa, balada pode se ouvir sim ritmos como, axé e pagode. Não tenho nada contra e até curto dançar. Mas enfim isso é questão de gosto mesmo.
Parabéns pelo texto, você escreve muitíssimo bem.
Um beijo ;*

Fernanda Muniz disse...

Ju, eu amo Legião Urbana. Claro! Concordo quando você diz que há estilos para cada ocasião! Sim, Adele não é dançante. Porém tem algo no estilo dela que te embala. O que não ocorre com outros estilos! rs
Numa festa tem que rolar ritmos dançantes sim...me amarro em dançar também! Mas vamos combinar que dançar ao som de um pagode melosão ou um funk que só tem baixaria é tenso né?! kkkk
Obrigada! Você também escreve muito bem!

Junior Menezes disse...

Eu sou baterista(freelancer) e , infelizmente, quando vou tocar na noite sou obrigado a ouvir essas coisas que vc citou ai como Restart, que considero puro lixo musical!!! As músicas que esse pessoal canta é um incentivo a luxúria, machismo, preconceitos em geral e ofusca os artistas que, de fato, tem talento!!! Talvez vc não conheça, mas na Bahia tem um cantor chamado Edson Gomes, ele canta reggae, o raíz!!! Nas músicas dele ouvimos muitas verdades que esses outros "artistas" escondem... Como desiguldades sociais, racismo, miséria, etc... Coisas que os lideres do sistema preferem esconder, na verdade, vivemos sob uma cortina de mentiras... Estou gostando muito dos temas abordados por vc eles demonstram inteligência e bom senso.

Fernanda Muniz disse...

Pois é Júnior!
Eu toco guitarra e com passar dos anos, não vi nenhuma melhora. Muito pelo contrário, vi surguir coisas como Justin Bieber, Restart, Cine...e outras porcarias.
Não conhecia, mas vou procurar coisas sobre este cantor. É incrível que num país tropical não tenha bons cantores de reggae?!
Tantos talentos por aí e coisas como estas fazendo sucesso. Isso é FRUSTANTE para nós que trabalhamos também com música.
A qualidade do blog depende de vocês leitores! rs
Conto com opiniões como a sua.
Obrigada por sempre expor suas opiniões. Elas são muito importantes!
Beijo

Junior Menezes disse...

Fernanda, mas em parte a população tem culpa no cartório, pois esses pessoal só faz sucesso pelo de ter alguém que compra os CD's e DVD's dele e que lotam as casas de show quando eles vão fazer shows... Você está coberta de razão... Aqui o reggae é muito pouco ouvido e até discriminado, pois, geralmente, que curte este estilo é taxado de drogado... Estou gostando muito do seu blog e sempre que eu puder vou tá aqui visitando!!!

Continui assim!!!

Beijo carinhoso!!!

Fernanda Muniz disse...

Pois é Júnior!
As pessoas hoje em dia, estão ouvindo cada porcaria. Umas das pequenas influências são esses tipos de músicas que tem brotado na mídia. Por isso que o você está cada vez mais fútil, tolo na verdade. Mas acho que o governo também contribui para isto. Afinal, que governante, no Brasil, que um povo culto!
Agradeço o carinho e prometo manter a qualidade do blog para ter você sempre. *-*
Beijão!

Junior Menezes disse...

Concordo em genero, número e graú com vc!!! Os políticos, em geral, querem que as pessoas fiquem acomodadas no seu cantinho... Como coelhinhos, para que eles possam roubar sem ninguém atrapalhar e, dessa formam, usam dois temas aos quais os brasileiros são apaixonados futebol e música!!! E o papel da TV em geral é servir aos propositos do governo... Nós somos bonbardeados 24 horas por dia por Futebol, programas que exibem essas músicas machistas e preconceituosas, novelas, etc... Tudo que aliena as pessoas!!! Mas, por acaso vc ver eventos com músicas instrumentais tipo JAZZ, BLUES??? Muito pouco não é??? Infelizmente é assim que funciona a nossa sociedade como uma típica piramide... Onde no topo está os controladores e nas bases a população controlada...

Pode deixar que eu sempre estarei por aqui.

Beijo!!!

Fernanda Muniz disse...

Verdade!
Eu fui em dois apenas. Sempre procuro esses tipos de eventos e não acho. INFELIZMENTE né?!
O Brasil é um país não rico, em todos os sentidos, que nem precisa passar por certas coisas!

Beijo