expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

O inexplicável amor

        Tentem se imaginar nesta história que vou contar que é baseada em fatos reais. E deixe que ela te leve a uma profunda e pessoal reflexão, e só então decida ou perceba se ela mudou você em algum aspecto. Mas lembre-se de palavra alguma volta vazia.
         Um homem conseguiu comprar uma imensa fazenda. Ele todo feliz e orgulhoso, ficava admirado com toda a beleza. Certo dia, ele decidiu que já era hora de dividir aquelas terras com algumas pessoas que ele conhecia.
         Com o passar do tempo, o filho daquele homem passou a fazer a vontade de seu pai. Amar, cuidar, respeitar, ser fiel, ensinar todas aquelas pessoas. Esse filho era coberto por uma compaixão, um amor para com todos aqueles. Era fascinante. Ele era extremamente obediente ao seu pai. Nunca questionava. Nunca pestanejava. Não sentia raiva, magoa ou inveja.
         Depois de vários anos, aquele povo cujo recebeu pedaços da terra daquele homem, começou agir de forma rebelde. Criando intrigas, cometendo assassinatos, mentindo para prejudicar uns aos outros. Decepcionando cada vez mais aquele homem.
         Ainda decepcionado, ele sabia que para limpar, para purificar aquelas pessoas que agiam de forma errada, teria que sacrificar seu filho amado. Ele teria que fazer isso para salvar aquele povo, de toda aquela maldade que eles mesmos estavam criando e cultivando. E assim ele fez.
         Sem responder, sem tristeza no coração, sem pestanejar, o filho obedeceu a seu pai mais uma vez, como sempre fazia. O pai então sacrificou seu único filho pela vida de todo aquele povo que estava revoltado. E tudo por amor.
         E assim foi consumado. Seu filho foi morto da forma mais humilhante. Com pedradas, chicotadas, xingamentos, calúnias, espinhos em sua cabeça, pregos.    
         Muitos ainda não reconhecem todo o sacrifício deste pai. Entretanto, muitos como eu, somos gratos eternamente por tamanho gesto.
         Sabe por que sou grata? Por que me inclui nesta história? Lembra que eu disse que esta história é baseada em fatos reais? Então, o pai dessa história é Deus, seu filho Jesus, e aquele povo da história somos nós. Sim nós todos, mesmo que você não acredite em Deus, mesmo você que não o aceite como Único e Suficiente Salvador.
         Sei que você deve estar pensando: ”Ah! Lá vem essa história de novo!” Para você que pensa assim, lamento te informar, mas se você não ver o que sempre esteve diante dos seus olhos, se você não ouvir o Espírito Santo bater na porta de sua vida, sua alma; se você não reconhecer todas as coisas que Deus fez e faz por você, seu final será tenebroso. E olha que tenebroso é pouco.
         Deus mandou Seu filho para morrer por nós para vivermos para Ele, como forma de amor e gratidão por tudo de bom que Ele faz por nós. Deus enviou Seu filho para morrer por nós para que possamos nos reconciliar com Ele. Pois em Jesus, o amor Dele é revelado. Jesus é a maior expressão de amor para conosco. E, mesmo assim existem pessoas que são incapazes de reconhecer isto.
         Todas aquelas chicotadas, xingamentos, pedradas, era para nós. Já imaginou chicotes com três pontas, rasgando seu corpo. Os cortes provocados por estes tipos de chicotes eram tão profundos que provocavam a laceração dos músculos. Pois é, estas chicotadas eram para você e para mim.
         A coroa de espinhos que aqueles soldados colocaram na cabeça de Jesus eram como uma condenação por pensamentos pecaminosos. Jesus não tinha pensamentos assim, mas nós sim.
         Os pregos nas mãos eram para todos nós que tocamos em coisas impuras. Os pregos posto nos pés de Jesus eram para nós. Por cada lugar impuro que fomos.
         Jesus passou por tudo isso, para que não sofrêssemos esta humilhação. Jesus passou por tudo isto para que você fosse livre de todos os seus pecados. Para que não houvesse nenhuma condenação sobre o povo de Deus.
         Diante disso, você vai dizer que não pediu para Jesus ou Deus faz isto por você, não é mesmo?! Mas te pergunto, você pediu para seu pai terrestre te alimentar, te vestir, te proteger quando bebê. Não né?! Porém seu pai fez de tudo para que você tivesse o melhor por te amar. Da mesma maneira é Deus. Ele te ama tanto, mais tanto, você é tão importante para Ele que Ele enviou Jesus para que fossemos libertos de todos os nossos pecados.
         Enfim, somos livres. Mas ainda sim, alguns ainda estão presos numa vida de incredulidade, uma vida pecaminosa sem reconhecer o que Deus fez por nós.
         Não fique preso numa vida que parece ser boa. Pois essa vida pode até te dar sempre o que você quer, além de uma falsa alegria, uma felicidade vazia, entretanto somente Deus pode te dar o que você realmente necessita, além de paz, e uma felicidade completa e segura.

  
Pense nisso!
Fica a dica!
                                                                    (Fernanda Muniz)

4 comentários:

Criss Araújo* disse...

Gostei muito do post, Fernanda, parabéns! O mundo necessita de palavras de amor, e amor de verdade. Ágape, amor sem cobrança, sem interesse; incondicional; amor que só Deus é capaz de nos oferecer sem sequer pensar duas vezes, ou uma, como entregar seu filho amado por nós. Parabéns mesmo, que você continue usando esse espaço para falar de assuntos construtivas. Beijos ;*

http://geracoca-cola.blogspot.com/

Fernanda Muniz disse...

Minha querida Criss.
Muito obrigada pela suas palvras.
Peço muito a Deus para sempre me usar. rs

Beijão. Obrigada pela presença!

Ana Paula Dias disse...

Olá,vai rola um meme no meu blog, dá uma conferida!Se você gostar é só se inscrever!
http://ideiaampla.blogspot.com/2012/02/meme-2012-o-blog-do-mes-de-marco_03.html
Bjs, Espero você lá!

Fernanda Muniz disse...

Pode deixar Ana!
Beijos