expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Alento

Não sei como explicar o que sinto. Ouso resumir tal sentimento em apenas uma palavra. AMOR. Um amor único, puro, terno. Algo jamais sentido ou explicado. Sequer vivido. Um sentimento que traz a pureza de minhas intenções de fazê-lo feliz por completo, e por completa ser feliz ao seu lado.
Não consigo mensurar este amor. Atrevo-me a afirmar – com todas as letras e forças- que é você meu grande e único amor. Simples assim, mas ao mesmo tempo não tão simples. Como definir a singela beleza de uma rosa ou a sensação que um lindo sonho nos traz? Como poderia eu, uma pessoa simples, de gestos e gostos simples, usar as palavras que seriam mais apropriadas para fazer jus a algo tão único quanto você. Sinceramente, não serei capaz de fazê-lo.
E ter a certeza de que isto tudo é real, que há reciprocidade em todos os sentimentos, sonhos e desejos, fazem de mim a pessoa mais completa do mundo. Sou privilegiada por te amar com toda minha alma e meu coração. Receber todo esse amor de volta é um complemento. Um alento para minha vida.  




                                                                                           (Fernanda Muniz)

Nenhum comentário: