expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

domingo, 13 de janeiro de 2013

Escolhas


                Nunca vou entender muito bem porque tivemos que nos separar. Quer dizer, porque não podemos ser como todos. Ou ser como todos dentro da nossa realidade. Porque você sempre dificulta tudo? Não foi a vida que nos separou, ou colocou um “muro” entre nós. Foi sua escolha me deixar partir. E, o mais doloroso, é que você ainda acha que sou eu.
                Tudo foi, é e sempre será uma questão de escolha. E sinceramente, estou farta de ter que fazer as mais difíceis. De ter que calar alguns sentimentos, algumas sensações, por sua causa. E por chegar a um ponto que as forças me faltavam, eu parti. Foi uma das mais difíceis das minhas escolhas. Pois, eu sabia que seria por um longo tempo. Talvez tempo demais para  eu conseguir dizer tudo o que está me matando aos poucos. Foi uma escolha minha baseada em suas ações.
                Toda a nossa vida, todo nosso convívio foi baseado em escolhas. Por um tempo eu escolhi suportar até que ficou pesado demais, e, então eu escolhi partir. Percebe?! Tudo é uma questão de escolha. Foi difícil te deixar, mas não pelo fato de ir para o outro lugar, porque ele sempre me pareceu maravilhoso, e calmo. Foi difícil porque eu teria que abrir mão de você para ter um pouco de paz. Isso não é destino, é consequência. Devo admitir que foi bom ter partido. Mas devo admitir também que é difícil buscar o compartilhar e ver que não está.
                Com o tempo aprendi a usar minhas escolhas como uma espécie de defesa. E talvez a melhor escolha minha tenha sido o silêncio. Escolhi não falar sobre sua ausência, nem sobre a lacuna que você deixou em minha vida. E assim vou levando. Pensando que você está em um lugar muito longe em que não haja nenhum tipo de comunicação, mas isso é uma ilusão. Na verdade, eu escolhi pensar assim para tentar tornar tudo mais fácil. Loucura! A verdade é que dói te ter tão perto e tão longe ao mesmo tempo.


                                                                                                                             (Fernanda Muniz)

4 comentários:

Elder Ferreira disse...

"A verdade é que dói te ter tão pertso e tão longe ao mesmo tempo." Quase um amor platônico, só que no texto não é isso.

O texto tem fragmentos bem intensos, você escreve bem.

abraços,
http://oepitafio.blogspot.com.br/

Fernanda Muniz disse...

Obrigada!! :)
Fico feliz que tenha gostado!

Abraços.

Fernanda Bizerra disse...

Fê! eu preciso fazer esta escolha de partir e deixar alguns sentimentos para trás, eu preciso tomar a decisão de ir e não mais voltar..eu sei que Deus esta do meu lado e que tudo vai passar, mas tenho muito medo das consequências que isso possa causar-me, tenho medo de Deus me castigar, mas sei que isso vai passar, sei que Deus já me ouviu e tudo vai dar certo um dia..tudo vai ficar bem um dia..

Beijokas!

Fernanda Muniz disse...

Deus não vai te castigar. E se a escolha for a dentro das Escrituras, Ele vai te abençoar mais e mais!

Beijos!